sábado, agosto 12, 2006

Absurdário de chavões

O leitor Lucas nos indicou a (boa!) seção do site Teophilo Noturno chamada "Absurdário". Entre muitos chavões e absurdos, destacamos a lista sobre música gospel, tema que você já conferiu em primeira mão aqui no Ofício (veja links abaixo).

Como compor uma música “gospel”:

1 – USE EXPRESSÕES CHOROSAS: sabe aquele tipo de musica que a pessoa diz “de ti dependo”, “sou todo teu”, “tu és minha vida”? Pois bem. Coloque na sua música. Isso causa um efeito e tanto!

2 – Escreva palavras em hebraico: “shekinah”, “yeshua”, “Icabode”... entre outras coisas. Isso tá em alta. Todo mundo gosta e até se arrepia!

3 – Minta pra Deus: Coisas do tipo “deixo tudo de lado para te seguir”, “vim aqui só pra te ouvir”, “nada mais me importa que não seja o teu querer”... Isso então nem se fala, todo mundo ama essas mentiras!

4 – Cite textos fora de contexto: tipo “me dê filhos senão morro”, “nos seus olhos há fogo”, “eu sou do meu amado”, “toque na ponta do altar”... Use e abuse disso, ninguém lê a bíblia mesmo.

5 – Não esqueça que estamos em período de estiagem: Palavras como chuva, Faz chover, chovendo estão na moda hoje e "enriquece" o vocabulário. (Para agradar a um público maior não se esqueça de falar também do fogo! A cada três músicas de água invente sempre uma com fogo! Deve ser por isso que o tal avivamento nunca chega: a chuva apaga o fogo!)

6 – SUPERPODERES: Pegue uma passagem única da Bíblia como, por exemplo, a abertura do Mar Vermelho ou então quando Jesus andou sobre as águas e diga que aquilo vai acontecer de novo, como se Deus ficasse repetindo milagres conforme a humanidade ordenasse! Diga que o fogo não queima, a água não afoga, as quedas não quebram... a graça de Deus é multiforme, mas o povo não está nem aí para saber o que é isso: prefere acreditar em qualquer mentira mesmo!

Manuscritos do Mar Morto:
1. Compositor padrão de músicas cristãs
2. Rimas chavão para sua música cristã
3. Faça você mesmo sua música evangélica chavão
4. Backings chavão para sua música cristã

Postar um comentário