segunda-feira, junho 02, 2014

Ainda: chavão ou não?

Algumas vezes na vida a gente recorre ao chavão, mas dá vontade de usar outra coisa.

Ou o contrário. A escolha é sua 

Em um louvorzão: "Este lugar vai tremer"
Conservador: Espero que seja com a Palavra
Arrojado: Você trabalha com sismologia? Tá sabendo de algo que eu não sei?

Em pedido de oferta: "Vamos envergonhar o diabo e ofertar x mil reais"
Conservador: A Oferta deve ser livre
Arrojado: E por quê você acha que já não faz ele passar vergonha com as suas atitudes na vida diária?

Em Convenção da Igreja: "Esse modernismos ameaçam a confessionalidade e unidade da Igreja"
Conservador: Tudo o que não é doutrina pode sempre ser discutido
Arrojado: E a chatice, mesmice e fora-de-contextisse, não?

Em declarações neo-evangélicas: "Amo Jesus, mas odeio religiões e denominações. Sou não-denominacional"
Conservador: O importante é congregar
Arrojado: E agradecer as denominações e religiões organizadas que permitiram que a Palavra chegasse até você, não rola?

Em paixões futebolísticas: "Ah, dentro do estádio vale tudo, é hora de extravasar."
Conservador: Não saia de vossa boca nenhuma palavra torpe.
Arrojado: Podemos incluir essa regra no estudo da Palavra no próximo domingo?

Manuscritos do Mar Morto
I. Chavão ou não?
II. Mais chavão ou não?

Postar um comentário