quinta-feira, novembro 12, 2009

Purin Jr. nos traz os jeitos clássicos de estar sendo um ministro da Palavra.
E as perguntas-chavão no final, é claro. -Responda você mesmo-.


"Veja o quadro que Marshall Shelley pinta sobre o estresse pastoral (maio/1985 - Christianity Today, 1985), artigo com o título “O problema do pastor machucado”. Ele esboçou os vários papéis que se espera que o pastor cumpra hoje:

1. PASTOR/SERVO: Que satisfaz as necessidades pessoais de cada um com mansidão sem pensar em recompensa pessoal.
2. PROFETA/POLÍTICO: Que domina o conteúdo dos jornais enquanto luta pela verdade e justiça.
3. PREGADOR/ANIMADOR: Que atrai as pessoas com sermões interessantes, animadores e divertidos.
4. PROFESSOR/TEÓLOGO: Que desafia o estudante mais competente da Bíblia com o “filé” do conhecimento “versículo por versículo”.
5. EVANGELISTA/EXORTADOR: Que consegue converter pessoas tanto através do evangelismo pessoal quanto em cruzadas evangelísticas.
6. ORGANIZADOR/PROMOTOR: Que vem administrando um programa de educação religiosa eficaz, um excelente ministério de música, e atividades sociais para todas as idades.
7. VISITADOR/CONFORTADOR: Que visita os doentes, que consola o necessitado e joga xadrez com os solitários.
8. CONSELHEIRO/CONCILIADOR: Que oferece soluções para o aflito, terapia para o transtornado, mediação para os que estão em discórdia e restauração para os divorciados.
9. TREINADOR/CAPACITADOR: Que treina as pessoas pessoalmente para o serviço, ensina, evangeliza, organiza, visita e aconselha.


-Qual destes papéis pastorais não é bíblico?-
-Qual deles não é bom?-
-É impossível ser 100% bom em tudo isso!- "
Postar um comentário