quinta-feira, fevereiro 11, 2010

Fala um chavão aí

Não cansamos de nos assombrar com a técnica, poesia e habilidade com as palavras de Gabriel Colombo, a revelação chavônica do mundo das letras brasileiro.


Nâo é fácil encontrar alguém que utilize chavões e sacadas geniais com tanta...
tanta...
hum....
quantidade.

Mais trechos de seu.. estilo.


"Fala um absurdo aí



'Diz que me adora/ Que me acha f#da", é o que canta a roqueira baiana Pitty -em alto e bom som-, e com esse refrão -tem arrebatado milhares de fãs- adolescentes. Não só adolescentes, pois arrebatou mais um: eu. (...)

Honestamente, =não consigo achar vulgar=. Pior é uma "amiga" escritora minha que tem uma bandinha e canta, a seu respeito, suponho: "=Eu quero a minha fama em dinheiro=". Só sei que, ao seu contrário, -eu quero a minha em reconhecimento pelo meu talento-.

A tradição mostrou-me até hoje que, -sendo educado nas relações interpessoais e pessoais, você vai longe-. -Eu sou um rapaz, creio, meio "antiguinho"-, -haja vista- raramente eu usar gírias e palavrões no meu repertório habitual.

-Eu não assovio para chamar o garçom, não uso palito à mesa do restaurante, interrompo (um pouco) os outros quando dialogo, não furo fila, tenho medo de magoar as pessoas, peço licença, e agradeço com gosto quando realmente eu aprecio um esforço. -

Acontece que você pode -dizer barbaridades com a maior sutileza- e -colocar um adversário seu no devido lugar dele-. Podes fazer o uso da fina ironia e ridicularizar o teu vizinho que coloca o lixo de meias e chinelos Havaianas. -Chegaram os tempos nos quais tudo, pode ser falado. Dependendo da ocasião, e para quem-.
(...)entender o seguinte: pô, diz que eu sou DEMAIS. Diz que eu sou MUITO BOA. INCRÍVEL. É -no sentido de admiração, não de ofensa e muito menos puramente sexual-,(...) -A grosso modo-, ela "pede" para que seu dono -reconheça o valor do seu animal-, o que -leva-a ao extremo de usar- uma palavra tida como de baixo calão. -Foi no calor do momento-, sabe?

-O desejo de dizer um palavrão deve nascer da necessidade de contrastar com um ambiente hipócrita-. Aquele habitado pelos que lhe dizem "Bom Dia" querendo lhe -mandar p´raquele lugar-. (...)

Às vezes um 'nome feio"(como diz minha avó) -torna a sua figura até mais humana-, mostrando como você -é de carne e osso-: -um ser suscetível que admite ter se frustrado-. -Que sua meta deu errada- e ...-que droga-!



Genialidades de Gabriel

I. Outro dia, uma amiga disse que eu falo como se estivesse lendo a folha de um texto escrito: tudo muito claro, pontuado, pausado. -Capaz do interlocutor saber: "Nossa, agora ele usou reticências"!-

II. -O palavrão está correto quando ele transmite a verdadeira emoção da situação-

III. -Na hora da raiva, quando o copo de cristal cai no chão, quando a porta fecha no teu dedo mindinho, quando perdes a chave de casa,toma um tombo-, você virá me dizer que diz: "ai, ai, alegria, alegria!"(???) Anteontem, eu estava de carro a 40 km/h, o sinal amarelo trocou para vermelho num piscar de olhos, tive que dar uma freada brusca, sacudindo todos que estavam comigo.
E exclamei: "-Que m#rda!-". -E você acha que foi só eu-???
Postar um comentário